Pesquisar este blog

Carregando...

Asafe

I Cro. 25:2, 6, 9   - CAPÍTULO 25
1  E DAVI, juntamente com os capitães do exército, separou para o ministério os filhos de Asafe, e de Hemã, e de Jedutum, para profetizarem com harpas, com címbalos, e com saltérios; e este foi o número dos homens aptos para a obra do seu ministério:
2  Dos filhos de Asafe: Zacur, José, Netanias, e Asarela, filhos de Asafe; a cargo de Asafe, que profetizava debaixo das ordens do rei Davi.

6  Todos estes estavam sob a direção de seu pai, para a música da casa do SENHOR, com saltérios, címbalos e harpas, para o ministério da casa de Deus; e Asafe, Jedutum, e Hemã, estavam sob as ordens do rei.

7  E era o número deles, juntamente com seus irmãos instruídos no canto ao SENHOR, todos eles mestres, duzentos e oitenta e oito.

9  Saiu, pois, a primeira sorte a Asafe, a saber a José; a segunda a Gedalias; e ele, e seus irmãos, e seus filhos, ao todo eram doze.

Quem foi Asafe?
Asafe significa "é Deus quem faz, é Deus quem está no controle de todas as coisas."


Asafe estava aproximadamente com 65 anos de idade
Era um homem que experimentava comumente a presença de Deus, era acostumado a entrar no Santíssimo lugar, estava consolidado acerca dos feitos e das maravilhas de Deus, um homem fiel, conhecido como o cantor mor do rei Davi.

Compôs 12 Salmos de caráter profético.

Asafe havia nascido na tribo sacerdotal de Levi, o que significava que estava destinado a ministrar na presença de Deus durante toda sua vida.

Na época do seu nascimento, o interesse nacional pelas coisas espirituais estava num ponto baixíssimo devido à apostasia de Saul, que reinava em Israel.

Quando Davi tornou-se rei, conduziu o povo a um reavivamento espiritual, levando a arca da aliança de volta a Jerusalém. Ela tinha sido colocada dentro dos muros de Sião; na tenda que a abrigava, erguia-se um louvor desinibido, um culto espontâneo a Deus.
            As orações de centenas de israelitas piedosos, que intercederam durante os dias negros de Saul, alcançaram respostas que ultrapassavam os sonhos mais fantasiosos.

Davi era o instrumento através do qual Deus haveria de trazer um reavivamento jamais visto antes. Os que conheciam as Escrituras lembravam-se dos dias de Moisés, quando Miriã conduziu a nação inteira no cântico e nas danças, em adoração a Deus, às margens do mar Vermelho.

Asafe foi um dos levitas mais prósperos, porque ele era um reivindicador de bênçãos espirituais. Buscava sempre bênçãos espirituais e assim Deus lhe acrescentava muita prosperidade.
A Bíblia o chama de vidente que significa aquele que vê no reino do espírito.
Ele não era apenas um levita que cantava, mas também um levita que profetizava, porque no seu caráter desde o seu nascimento já estava impregnado que ele era separado para a obra de Deus.
A Bíblia o chama de vidente que significa aquele que vê no reino do espírito.
Ele não era apenas um levita que cantava, mas também um levita que profetizava, porque no seu caráter desde o seu nascimento já estava impregnado que ele era separado para a obra de Deus. Isso fez de Asafe um levita de muito êxito.

Mesmo um homem como Asafe passa pelos dias da Angustia, da tribulação ou por que não dizer pelos espinhos na carne, o diabo começa com as suas sugestões e nos apresenta a vida dos ímpios que prosperam mais... e porque você está contaminado, começa a acreditar nas mentiras do diabo. Mas, hoje você precisa entender que esse sentimento não é um privilégio de fracos, mas que os homens mais fiéis e consagrados podem ter a visitação do mal e podem um dia olhar na direção errada.

Essa foi a sensação de Asafe. Durante toda a vida ele creu na bondade de Deus para com os homens de coração limpo. Mas próximo dos seus 65 anos, subitamente ele começou a colocar essa convicção em dúvida e pressentiu o limiar da apostasia.

Ele acorda de súbito e percebe que os ímpios não entram no santuário de Deus e que eles sempre estão em lugares escorregadios e caem em destruição.

A adoração sem inibições a Deus exigia todas as emoções e esforços físicos. Os enormes corais e orquestras moviam a alma na direção de Deus, havendo momentos em que tempo e espaço pareciam tragados pela eternidade.

Entretanto, a profunda sensação da presença de Deus não podia ser confundida com a experiência de conhecê-lo num relacionamento de aliança.

Deus ordenara os corais e a música, não, porém, como substitutos do conhecimento do próprio Deus... Eram apenas expressão do relacionamento com Ele.

            O louvor não é uma droga celestial destinada a amortecer a dor desta vida. Visto que conhecemos nosso Deus, nós o louvamos até em meio das tristezas cotidianas.

            Asafe, companheiro de Davi, homem que conduzia a nação no louvor, no ápice de sua vida espiritual esgotou-se espiritualmente. Exauriu-se.

            "Conta-se uma  história que no dia em que o rei Davi estava trazendo a Arca de volta para Jerusalém para sua cidade de origem Asafe era apenas uma criança quando esteve naquela festa, pois bem, a festa estava linda, as pessoas pararam tudo para receberem a Arca que simbolizava a presença de Deus e em meio a toda aquela multidão o pequeno Asafe se deleitava na presença de Deus, o rei Davi vinha á frente dançando na presença de Deus com todas as suas forças e o povo de Israel estava em festa. Derepente, o pequeno Asafe que estava no meio da multidão não se contenta em apenas ver a Arca de longe, ele queria algo mais, pois tinha fome e sede por mais de Deus, não se contentava em adorar de longe queria estar mais perto possível de Deus a quem ele tanto amava. E diz a história que no meio da festa Asafe fura o bloqueio de guardas que faziam a escolta do rei Davi e da Arca e ele corre para mais perto e se joga nos braços do rei e juntamente com ele começa a dançar e a celebrar na presença de Deus, e naquele momento Asafe recebe da parte de Deus e por intermédio do rei Davi a unção de adorador e desde aquele dia em diante o seu nome passou a ser literalmente: Deus dele se apoderou!!! O tempo passou, Asafe cresceu e então Davi decide construir um tabernáculo para colocar a Arca de Deus, um lugar onde presença de Deus estaria para sempre. Davi se foi e seu filho Salomão reinou em seu lugar e anos mais tarde conclui a construção do templo e marcou uma data para a consagração e inauguração, a esta altura Asafe já não era mais um jovem ele era agora um senhor de aproximadamente 65 anos de idade, casado, pai de dois filhos, morava em uma humilde casinha de madeira onde as ruas eram de terra e a vida era precária. Ele já não ministrava mais louvores a Deus pois em Israel havia um costume de que a certa altura da vida os levitas mais velhos eram aposentados de suas funçoes, dando espaço para os mais novos, Asafe estava aposentado mas o seu coração ainda ardia pela presença de Deus. Seu instrumento musical, suas vestes de linho fino estavam guardadas em uma caixa uma espécie de baú, e na madrugada por diversas vezes enquanto todos estavam dormindo aquele velho levita abria a caixa com cuidado para que ninguém acordasse e como num abrir e fechar de olhos ele voltava no tempo e lembrava das vezes em que ele conduzia a multidão festiva, lembrava de como ele ministrava o louvor e de como a glória de Deus era real. Em uma destas madrugadas cheias de nostalgia Asafe vestiu de novo as suas roupas de linho fino que ele havia ganhado das mãos do próprio rei Davi e tirou a poeira de seu instrumento que ele havia por anos tocado, abriu as janelas de sua casa e começou a adorar com toda as suas forças ao Rei, não cantou nenhuma de suas cançoes, visto que ele era um compositor execelente, mas cantou uma canção que havia sido composta pelos fihos de Corá, um Salmo que embora não fosse de sua autoria naquele exato momento expressava toda a sua dor e todo clamor que havia na sua alma e ele cantou assim: “Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus? As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus? Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão. Fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava. Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face. Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte. Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim. Contudo o SENHOR mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida. Direi a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo? Com ferida mortal em meus ossos me afrontam os meus adversários, quando todo dia me dizem: Onde está o teu Deus? Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus” ( Salmos 42:1-11). As lágrimas rolaram pela face de Asafe, o seu coração estava derramado na presença de Deus e depois de ministrar esta canção ele tirou as suas roupas de festa, guardou seu instrumento e foi dormir. No dia, seguinte bem cedinho, Asafe foi acordado as gritos pela sua esposa, ele se levantou da cama ainda meio sonolento e sem entender ao certo o que estava acontecendo foi até a sala de sua casa, ainda trajando roupas de dormir e com os olhos inchados e meio abertos, um mensageiro trajando roupas reais veio até a sua casa com uma carta em mãos assinada pelo rei e endereçada para Asafe. Sem delongas o mensageiro se apresenta, diz que foi enviado pelo próprio rei Salomão e entrega nas mãos de Asafe a carta, eles se despedem e então Asafe senta-se junto com sua esposa e seus filhos para lerem a misteriósa carta do rei. Nela estava escrito assim: “ Querido Asafe, que Deus, o Todo-poderoso o abençoe. Davi, o meu pai, reinou com integridade, justiça e sabedoria sobre todo o povo de Israel, e acima de tudo ele sempre buscava a presença de Deus pois amava ao Senhor de todo coração e por ser dedicado á Deus sempre teve em sua vida muitas e incontáveis vitórias. Ele queria construir um templo como você bem sabe, e se empenhou neste projeto com amor e dedicação, fez a planta, arrecadou fundos para a construção e sonhou com o dia em que o seu sonho seria realizado. Mas Deus desejou que as coisas acontecessem de outra forma e não permitiu que ele construisse esta obra, mas o orientou que o seu filho, Salomão, construisse o templo. Muitos anos se passaram, meu pai já se foi e a obra como era da vontade de Deus tinha que ser concluída por minhas mãos e sendo obediente a vontade de Deus construi o templo seguindo a risca todas as orientaçoes que meu pai deixou. A obra está pronta e precisa ser inaugurada logo, pois Deus tem pressa de habitar entre nós. Por isso venho por meio desta carta lhe fazer um convite muito especial: quero que você Asafe ministre o louvor na inauguração do templo e mais que isso: quero que você seja o regente, o maestro da orquestra de levitas e gostaria de pedir que você componha uma canção especial para a ocasião; uma canção que traga a presença de Deus para junto de nós. Espero ve-lo na inauguração e sei que posso contar com você. Atenciosamente: Salomão, filho de Davi, rei de Israel”. Os olhos de Asafe ficaram completamente molhados, seu coração bateu mais forte do que nunca, sua esposa e filhos choraram de emoção e compartilharam de sua alegria a glória de Deus encheu aquela humilde, porém, especial casa. Asafe já não era mais um velho levita aposentado e esquecido pelas pessoas ele havia recebido um convite do próprio rei para ministrar na festa mais importante que Israel já havia celebrado. Deus naquele momento falava ao coração de Asafe que havia ouvido a sua adoração naquela madrugada e que jamais havia lhe esquecido mas que o amava e que contava com ele em seu projeto na face da terra. A história de Asafe estava apenas começando. ( http://pt.wikipedia.org/wiki/Asafe)

Ocupadíssimo todos os dias na organização do culto a Deus, as bases de Asafe certo tempo começaram a desmoronar.

É significativo que o Espírito Santo registre o testemunho que ele deu no Salmo 73, descrevendo como falhou e se recuperou.

Ressaltamos que Asafe era um adorador esplendoroso, um homem de profunda intimidade com Deus, firme em seu caráter de adorador, era um profeta. Podemos dizer que ele tinha muitos dos elementos da fidelidade: o caráter de um povo fiel.


            Ele relacionou o início de seus problemas com o dia em que começou a observar os ricos vizinhos incrédulos, cuja vida era opulenta. Eram prósperos materialmente, e pareciam não ter  qualquer preocupação neste mundo.

            Asafe fora criado sob a lei de Moisés, e embora, sob a influência de Davi, que a Biblia o referencia como "Hmem segundo o coração de Deus" e entendemos isso em todas as vezes que a Biblia relata o quebrantamento de seu coração, assim como também um homem de espírito sensivel. Uma hora o vemos Davi matando felisteus, amorreus, jebuseus e tantos outros inimigos e num momento seguinte  quem sabe lavando de suas mãos o sangue dos inimigos do Esército do Deus VIVO como ele gostava de referendar o Exercito de Israel, ele pegava sua Harpa e tirava um momento de Adoração ao Deus vivo. Buscava no fundo de sua alma uma canção com letras que alcançavam o Coração do Pai, e Asafe da mesma forma e  embora tivesse sido tocado pela graça de Deus e se movido na dimensão do Espírito, ele ainda se cingia aos velhos princípios da lei. Acreditava que sua fé, sua dedicação a Deus e sua obras o tornaram merecedor das bênçãos materiais do Senhor. A aliança seria uma fórmula de prosperidade para uma vida tranqüila.



Quando vem o desanimo
Desanimo segundo o dicionário Aurélio quer dizer falta de ânimo; desalento, abatimento. Fazer perder o ânimo, a coragem, a energia; desalentar.
Quando vc luta e parece que quanto mais luta vc enfrenta mais luta aparece

A oração intercessória / Quando oramos as “coisas” ficam paradas? / Não as coisas acontecem.

Jô orou no meio da tribulação  / Jesus orou antes de ser sacrificado
Moisés não se cansou de orar no meio do deserto.
A igreja orou e as celas foram abertas para Pedro.

Vc. Está orando? / Como está sua vida de oração? / Mas Deus não me houve?

IS 59:1 -  EIS que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.
Vc. Já procurou de madrugada?
Pv. 8:17 – Eu amo aos que me amam, e os que me buscam, de madrugada me encontrarão.
IS 41:13 -  Porque eu, o SENHOR teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo

Para teu elevo espiritual saiba que:
"Amadores construíram a Arca de Noé e profissionais o Titanic."


Ne. 12:46

46  Porque já nos dias de Davi e Asafe, desde a antiguidade, havia chefes dos cantores, e dos cânticos de louvores e de ação de graças a Deus.


Ninguém melhor do que um levita, que é sensível, para expressar os conflitos da alma. Asafe era um expert em lidar com a alma. Porém, repentinamente, ele se encontra assaltado na sua fé.

Há um espírito demoníaco que é liberado sobre todos os que operam legitimamente no Reino de Deus. Vem um momento de ataque na nossa vida que parece que tudo não passa de um desperdício.

Olhamos ao nosso redor e parece que não importa o quanto estejamos trabalhando, nada acontece. Uns passam por uma guerra de finanças, outros enfrentam dificuldades em outras áreas. Isso é uma assolação e tentação para que você olhe e diga que não vale a pena ser fiel, servir a Deus, dizimar, ofertar, ler a Bíblia, ser líder de célula, trabalhar.

O diabo começa com as suas sugestões e nos apresenta a vida dos ímpios que prosperam mais... e porque você está contaminado, começa a acreditar nas mentiras do diabo.

Mas, hoje você precisa entender que esse sentimento não é um privilégio de fracos, mas que os homens mais fiéis e consagrados podem ter a visitação do mal e podem um dia olhar na direção errada.

Essa foi a sensação de Asafe.
Se você está percebendo que está em um caminho escorregadio, volte-se para Deus.
E você vai dizer: livrou-me de um charco de lama e pôs os meus pés em um lugar firme. Jogue a lama nos esgotos da vida e continue com Deus, pois Ele é fiel.


Os elementos que desmotivaram Asafe foram: o perfeito estado de saúde dos maus e a admiração pelo estilo de vida dos perversos. Mas, nesse momento, acontece algo que reverte todo esse quadro decadente na vida de Asafe. Ele acorda de súbito e percebe que os ímpios não entram no santuário de Deus e que eles sempre estão em lugares escorregadios e caem em destruição.

A entrada no santuário dissipa a crise: Na época de Asafe, para entrar no santuário, era necessário se deslocar. Hoje através de Jesus, Ele se move dentro de nós. Somos o santuário onde a glória de Deus habita.

Asafe precisava ir ao santuário, mas em Cristo o santuário veio até nós e fomos feitos santuários para que dia a dia digamos categoricamente: quanto a mim, eu estou em Deus e proclamarei todos os dias os Seus feitos.


"Designou alguns dos levitas para ministrarem
perante a arca do Senhor, para fazerem petições,
para louvarem e exaltarem ao Senhor
Deus de Israel: Asafe era o chefe... deviam tocar
os alaúdes e as harpas, Asafe devia fazer
ressoar os címbalos... Nesse mesmo dia Davi
entregou a Asafe e seus irmãos, pela primeira
vez, o seguinte Salmo de ações de graças ao
Senhor... Davi deixou a Asafe e seus irmãos
diante da arca da aliança do Senhor para
ministrarem ali continuamente, segundo se
ordenara para cada dia."   (I Crônicas 16:4,5,7,37)

            Sem dúvida, Asafe eram homem dotado de grandes dons espirituais, e de grande potencial, ungido pelo Espírito a fim de conduzir o povo no louvor. Com o passar dos anos, ele haveria de escrever alguns salmos, e, muitos anos após sua morte, seria lembrado pelo título profético de "vidente" (2 Crônicas 29:30).

           
            Quando Asafe entrava naquele lugar (como fez todos os dias de sua vida, no desempenho de suas obrigações sacerdotais), tornava-se consciente da Pessoa que morava no santuário. Ele não se aproximava de um edifício, mas da Pessoa que dava importância ao edifício. Vinha diretamente à Resposta, em vez de buscar um livro de fórmulas e respostas.
           
            Asafe descobriu em seu encontro com Deus no santuário que a verdadeira prosperidade inicia-se com um relacionamento com Deus.

"A quem tenho eu no céu senão a ti? E na terra não há quem eu deseje além de ti. A minha carne e o meu coração desfalecem, mas Deus é a fortaleza do meu coração".   (Salmo 73:25,26)



IS 58:9 -  Então clamarás, e o SENHOR te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo, e o falar iniquamente;
IS 58:10 -  E se abrires a tua alma ao faminto, e fartares a alma aflita; então a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia.
IS 58:11 -  E o SENHOR te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; e serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca faltam.
IS 58:12 -  E os que de ti procederem edificarão as antigas ruínas; e levantarás os fundamentos de geração em geração; e chamar-te-ão reparador das roturas, e restaurador de veredas para morar.

"Os teus filhos edificarão as antigas ruínas; levantarás os fundamentos de muitas gerações e será chamado reparador de brechas e restaurador de veredas para que o país se torne habitável."


Graça e Paz a todos.